Artigos relacionados

Na montra

capa-Agostinhos.jpg

Pedro Moniz, da Barreira, é o autor de um livro ficional, com alguns aspectos monográficos, que tem por título “Ai! Joaquinita – Crime à beira de água”, com 158 páginas, produzido pela Textiverso e lançado em Leiria, no Celeiro da Casa do Terreiro, no dia 22 de Abril de 2017. Na mesa estiveram, para além do autor, o Vereador da Cultura da Câmara de Leiria, Dr. Gonçalo Lopes, o Presidente da União das Freguesias de Leiria, Pousos, Barreira e Cortes, José Cunha, o Pároco de Barreira e Cortes, P. Augusto Gonçalves, o editor, Carlos Fernandes, e o apresentador e escritor António Nunes. A sessão teve a ilustração musical do Coro de Câmara AdesbAcapella e a audição de um tema gravado, com poema de Pedro Moniz musicado e cantado por Pedro Jordão. Celeste Alves declamou o mesmo poema.

 

António Nunes salientou o interesse do autor pela história de Joaquina Duarte desde há muito tempo. A jovem, de 16 anos, da Barreira, foi protagonista de um processo nunca devidamente esclarecido, tendo aparecido morta no rio Lis, nas Cortes (Leiria), em finais dos anos 20 do século passado, havendo suspeita de que possa ter estado implicado um jovem pastor que terá querido abusar dela. O tribunal não provou o crime, mas o povo manteve a suspeita, o que Pedro Moniz, romanceando a seu modo aquele drama, subscreve, apontando-lhe o dedo. De permeio, enriquece o livro com vários aspectos monográficos da Barreira, citando organizações religiosas e costumes populares que ajudam a perceber o ambiente social local no tempo do episódio.

Pedro Moniz ofereceu parte da edição à Adesba – Associação de Desenvolvimento e Bem-Estar Social da Barreira (Leiria).